Correr na esteira ou na rua?

Calçar o par de tênis, vestir uma roupa confortável e começar a correr. A atividade é simples e não tem mistério, mas pode ser classificada em duas categorias: interna e externa. Respectivamente, uma é a corrida na esteira e a outra a corrida na rua. Os dois modos podem ser úteis durante os treinamentos, embora tenham finalidades diferentes. A primeira, geralmente, é praticada em casa ou nas academias e costuma ser indicada para os seguintes grupos: iniciantes, pessoas que estão acima do peso ou fazendo tratamento de lesão. O treinamento na rua, por sua vez, é aconselhado quando o objetivo é melhorar o desempenho e se acostumar com o tipo de piso para as provas.

Corredores de rua sempre acabam fazendo algum treino na esteira, seja pelo clima desfavorável ou pela comodidade da academia.Algumas dúvidas aparecem nesse tipo de situação. Treinar somente na esteira é bom para quem está se preparando para uma prova de rua? Correr na esteira ou na rua é a mesma coisa? Essas questões surgem tanto entre os corredores quanto entre os pesquisadores do assunto. Muitas delas já foram respondidas e outras ainda são perguntas com respostas contraditórias e nebulosas.
Correr na esteira é mais fácil, já que o “chão se move sob os pés”?
Em alguns aspectos sim e em outros não há diferença. Estudos que medem a contração dos músculos mostram que a atividade muscular é igual na corrida na esteira ou no chão.
Os músculos trabalham com a mesma força nas duas modalidades. Porém o movimento de propulsão do corpo na esteira é mais fácil, e há menores forças que freiam a passada, o que pode significar uma economia de energia. Além disso, as próprias molas da esteira podem acrescentar energia elástica ao movimento de impulsão do corredor.
Alguns estudos discutem que a resistência do ar ao movimento é menor na esteira e por isso há menor gasto de energia quando se corre neste equipamento. Já outros autores discordam, argumentando que a resistência do ar só teria papel realmente relevante em tiros muito rápidos, e que a economia de energia na esteira se daria na verdade pela necessidade de menor força de propulsão e frenagem.
Eu corro igual na esteira e no chão?
O movimento é muito parecido, mas não é completamente igual. Na esteira o corredor tende a dar passos mais curtos, aumentar a cadência (número de passos por minuto) e aterrissar mais com a parte central do pé (mediopé) em detrimento a aterrissagem com o calcanhar, observada mais pronunciadamente na corrida em solo. A extensão do quadril (movimento da perna para trás) é maior na esteira e a amplitude de movimento do joelho também. Todos esses pontos fazem parte da descrição de uma corrida mais eficiente.

Posso treinar somente na esteira se meu foco são as corridas de rua?

Não. Nosso corpo é bastante específico no aprendizado, e a tarefa treinada deve ser a mais próxima possível da tarefa a ser executada. Correr na rua envolve fatores que não estão na esteira, como dividir a atenção com o ambiente, irregularidades do terreno, controlar a velocidade da corrida e ter que executar mais força de propulsão. Esses pontos também devem ser treinados.

A esteira é uma ótima opção para refinar o movimento da corrida (treinar passadas menores e com aterrissagem com o médio pé) e em processos de reabilitação. Mas tudo o que for aprendido neste equipamento deve passar por uma fase de transição para poder ser executado também em terreno firme.

Fonte. Eu Atleta




2

2 comentários:

Alice Rodrigues disse...

Sou adepta da corrida de rua,viciada assumida!! Não curto esteira prefiro compartilhar a rua mesmo ;) Bjks

Tanara Hormain disse...

Eu gosto de correr na rua, porém acho mais cômoda ir até a academia! Evito mal tempo e outros haha

Att. Tanara Hormain
http://www.tatashhormain.com/

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...